terça-feira, 24 de Maio de 2011

Atletismo









O que é e História do Atletismo

O atletismo é um conjunto de atividades esportivas (corrida, saltos e arremessos), que tem a origem nas primeiras Olimpíadas realizadas na Grécia Antiga. Nos primeiros Jogos Olímpicos, realizados em 776 a.C, eram realizadas provas de corridas e arremessos de peso.

Grande parte das provas de atletismo é realizada em estádios fechados. Nestes estádios, existem as demarcações específicas para cada prova e também os equipamentos como, por exemplo, no salto com varas. Algumas competições como, por exemplo a maratona, são realizadas em vias públicas.




Regras
O percurso deve seguir estradas pré-determinadas.
Os competidores não podem correr sobre terra ou relva.
A cada cinco quilômetros, estações de descanso devem estar disponíveis. Os corredores não podem descansar em locais não especificados pelo comitê organizador.
Qualquer corredor que receba ajuda externa será automaticamente desclassificado.
Se a equipe médica determinar que um atleta não tem condições de continuar a corrida, o corredor deve se retirar imediatamente.




terça-feira, 17 de Maio de 2011

Futsal




HISTORIA :
Futebol de salão é o futebol adaptado para prática em uma quadra desportiva por equipas de cinco jogadores, apenas. As equipas, tal como no futebol, têm como objetivo colocar a bola na baliza adversária, definida por dois postes verticais limitados pela altura por uma trave horizontal. Quando tal objetivo é alcançado, diz-se que um golo foi marcado, e um ponto é adicionado à equipa  que o atingiu. O guarda-redes, último jogador responsável por evitar o golo, é o único autorizado a segurar a bola com as mãos. A partida é ganha pela equipa que marcar o maior número de golos em 40 minutos divididos em dois tempos.

Devido às proporções da área de jogo, o menor número de jogadores e a facilidade em que se pode jogar uma partida, o futsal já é considerado por muitos como o desporto mais praticado do brasil, superando o futebol que ainda assim é o mais popular.
A rigor, existem duas modalidades do desporto, sendo uma delas a mais antiga, estabelecida quando a Federação Internacional de Futebol de Salão ou futsal (FIFUSA) regulamentava a prática do desporto e por isso conhecida como futebol de salão-FIFUSA e a outra, estabelecida sob a regulamentação da FIFA, conhecida como futsal (embora esse termo atualmente denomina indistintamente a prática do desporto nas duas versões). As diferenças limitam-se a algumas poucas regras, mas que acabam influenciando sensivelmente a dinâmica e a plástica do jogo.

FUNDAMENTOS :
Passe:
É quando o jogador passa a bola para um companheiro da sua equipa.
Drible: É o ato em que o jogador usa a bola para enganar o adversário, deixando-o para trás.
Cabecear: É a ação de cabecear a bola quando é de defesa muito alta.
Remate : É a ação de chutar a bola, estando ela parada ou em movimento, dando a ela uma trajetória em direção a um objetivo (marcar).
Recepção de bola: É a ação de interromper a trajetória da bola vinda de passes ou de remates.
Condução: É a ação de progredir com a bola por todos os espaços possíveis de jogo.
Domínio de bola: Como no futebol usa-se os pés para dominar a bola.

Posições dos jogadores no futsal, apresenta quatro posições principais, que são:

Guarda-Redes - defende o golo de todos os ataques do adversário e também pode atacar
Fixo - defesa
Ala (esquerdo e direito) - Conduzem o jogo na lateral do campo
Pivô - Atacante, O Que fica mais próximo do golo adversário.



















REGRAS FUTSAL

1. DIMENSÕES: O campo de jogo será
rectangular e terá o comprimento máximo de 40 metros e mínimo de 25
metros, e a largura máxima de 20 metros e a mínima de 15 metros.
2. MARCAÇÃO: O campo de jogo será marcado segundo o respectivo
gráfico, com linhas visíveis de 8 cm de largura. As linhas de limite mais
compridas denominam-se linhas laterais e as mais curtas linhas de baliza.
Será traçada uma linha de meio campo, a toda a largura do terreno. O
centro do campo será assinalado com uma marca visível, à volta da qual
se traça um círculo com 3 metros de raio.
3. ÁREA DE GRANDE PENALIDADE : Em cada topo do campo, a 6 metros
de distância de cada poste da baliza, será traçado um semicírculo
perpendicular à linha de baliza, o qual se prolongará no interior do campo
com um raio de 6 metros.
A parte superior deste semicírculo será uma linha de 3 metros de largura,
exactamente paralela à linha de baliza entre os dois postes da baliza.
O espaço compreendido no interior deste semicírculo denomina-se área
de grande penalidade.
4. MARCA DE GRANDE PENALIDADE: Sobre uma linha imaginária
perpendicular ao meio da linha de baliza entre os postes, e a 6 metros
desta linha, será feita de forma visível, uma marca que se denominará
marca de grande penalidade.
5. SEGUNDA MARCA DE GRANDE PENALIDADE: Sobre uma linha
imaginária, perpendicular ao meio da linha de baliza entre os postes, e a
12 metros desta linha, será feita, de forma visível uma marca que se
denominará segunda marca de grande penalidade.
6. ZONA DE SUBSTITUIÇÕES: Sobre a linha lateral do lado em que se
encontram os bancos dos substitutos e perpendicularmente a essa linha,
traçam-se duas linhas de 80 cm de comprimento (ficando 40 cm dentro do
terreno de jogo e ,40 cm no exterior), a 3 metros de um lado e do outro da
linha de meio campo. E por entre estas duas linhas de 80 cm que os
jogadores deverão sair e entrar quando se efectuar uma substituição.
7. AS BALIZAS: A meio da linha de baliza estão colocadas as balizas,
constituídas por dois postes verticais espaçados de 3 metros (medida
interior) e unidos ao alto por uma barra horizontal, cuja face inferior deve
estar a 2 metros do solo. A largura e espessura dos postes e da barra
horizontal serão de 8 cm.

sábado, 14 de Maio de 2011

BTT

A  bicicleta de BTT é composta por :

Exemplo de uma bicicleta Mountain Bike, com configuração adequada a Cross-Country e Trip-TrailAs bicicletas de mountain bike diferem das bicicletas de estrada em diversos aspectos:    

Usam pneus mais largos e cardados que absorvem impactos de forma mais eficiente, são robustos, possuem maior aderência em terrenos enlameados e oferecem maior controlo e tracção da bicicleta em terrenos acidentados, na areia e na lama. Em contrapartida, oferecem baixo desempenho em trechos asfaltados.
Usam amortecedores, um na frente e outro atrás, conhecidas como bicicletas Full Suspension, projetadas para oferecerem maior conforto e, consequentemente, reduzir os impactos sentidos pelo ciclista e controlar melhor a bicicleta. É importante dizer que não é necessário possuir o amortecedor traseiro, motivo pelo qual diversos ciclistas de diversas categorias do Mountain Bike preferem bicicletas Hardtail do que Full Suspension. Eles podem ter diversos sistemas de amortecimento: amortecimento pneumático, entre outros sistemas combinados. Possuem quadros reforçados e mais resistentes, especialmente nas modalidades que incluem saltos e quedas de grandes alturas, mas sem comprometer gradativamente no peso do conjunto, como é o caso das bicicletas destinadas para a categoria All Mountain;
 Os guiadores podem ser rectos ou curvos, com diversas angulações.
Possuem aros de 24", 26" e, lançado há poucos anos, bicicletas com rodas de 29". Em geral, utiliza-se 26". Os aros costumam ser de parede dupla, mais reforçados e pesados que os de ciclismo de estrada, de modo a evitar deformação nas ultrapassagens de obstáculos. Recentemente está sendo usado também aros de 29" e misturas, como 29" na frente e 26" atrás e vice-versa.



4 modalidades :
Cross-country ou XCO: É a prova disputada em umas estradas de terra, que possuem um alto nível de decidas e subidas técnicas com pedras e raízes, geralmente as provas não são muito longas. Apresentam em torno de 30 a 40 km mas em percursos técnicos e pesados.
Trip Trail em Pindamonhangaba, com a Serra da Mantiqueira ao fundo. Trip Trail ou Maratona: É o tipo de prova em que o percurso é longo e leva de um ponto a outro. Sendo no mesmo ponto, só se dá uma volta. Tem o nome Trip Trail porque é praticamente uma viagem por trilhas e estradas de terra. Quando o percurso é longo, pode ser chamado também de Maratona e chega a levar dois ou até três dias. Exemplos nacionais de provas dessa modalidade são o Big Biker e o MTB Trip Trail Ecomotion.
Downhill ou DH: No downhill, o ciclista passa por um percurso em descida, com no máximo algumas poucas rectas, precisando passar por terreno bastante irregular, natural ou artificial, com jumps, gaps e drops, enfrentando situações de bastante risco. Nesse tipo de prova costuma-se usar um capacete full-face, joelheira com caneleira e muitas vezes colete e cotoveleira. Os ciclistas descem um a um, com tomada de tempo individual.
Freeride: Uma variação do Downhill, o Freeride é utilizado como forma de lazer, tendo como principal diferença a utilização de terrenos variados. Como consequência, a bicicleta de Freeride apresenta algumas variações em relação ao Downhill, como por exemplo o uso de mais de uma coroa. Os passeios de Freeride dentro das cidades são chamados comummente de Urban Assault .






terça-feira, 10 de Maio de 2011

Motocross

Origem do motocross ;
Quem já teve a oportunidade de apreciar uma competição de Motocross, ou mesmo de Supercross, conclui que se trata de um grande espectáculo, de muita emoção.
Mas o que é mesmo o Motocross?
Segundo a Federação Internacional de Motociclismo - FIM, trata-se de uma prova em circuito fora de estrada, com obstáculos naturais.
Desde sua primeira prova no início do século, somente alguns anos mais tarde, na Holanda e na Bélgica, recebeu o nome de Motocross, apesar da Inglaterra ser o país onde nasceu o motociclismo fora de estrada.
Em 1947, na Holanda, foi realizada a primeira prova internacional, com motos de 500 cilindradas, denominada POR Motocross das Nações.
Os primeiros Campeonatos Mundiais de Motocross das categorias 500cc, 250cc e 125cc, iniciaram-se em 1957, 1962, e 1975 respectivamente.
No Brasil, o Motocross passou por fases gloriosas, com grandes eventos e patrocinadores. Em meados de 1985, a Yamaha importou dois pilotos norte americanos, Rodney Smith e Kenny Keylon, que com suas pilotagens radicais mudaram completamente a prática do desporto, já que os brasileiros tinham um estilo europeu na tocada da moto.
Outros pilotos estrangeiros passaram pelo Campeonato no Brasil, mas Rodney Smith foi uma presença muito forte e marcante, incentivando jovens pilotos com técnicas mais agressivas.
Como forte evento, os Campeonatos patrocinados pelas marcas de cigarros Marlboro e Hollywood, contribuíram para a rápida explosão do Motocross. No caso do Campeonato Hollywood, as etapas sempre foram bem organizadas, com belas pistas, sempre com gates lotados, inclusive as arquibancadas.
Inicialmente denominado Hollywood Motocross, com motos nacionais e posteriormente com motos importadas, passou para o Supercross mantendo sempre o mesmo brilho.
Quando se fala em motos para a prática de motocross e supercross, verificamos a existência marcante dos japoneses no mercado, cada marca com sua vertente, diferenciada inicialmente pelo visual colorido.
As Hondas são vermelhas, Yamahas azuis, Suzukis amarelas e as Kawasakis verdes. Apesar das fábricas japonesas, uma empresa europeia é destaque nas competições, que é a KTM.
Do início do desporto até nossos dias, as motos foram totalmente modificadas, nas suspensões, quadros, motores e outros itens, muito em função da radicalização do desporto, com provas mais agressivas, curtas e obstáculos arrepiantes.
•COR DAS BANDEIRAS (SIGNIFICADOS)
•Quadriculada significa fim de prova.
•Amarela diminuir velocidade e proibido ultrapassar, pois ocorreu um acidente á frente.
•Azul dar ultrapassagem.
•Vermelha desclassificado. (fim de prova para quem a recebeu).
Cuidados com a moto:
◦Antes de sair verifique o nível da água (caso a sua moto seja refrigerada a água).
◦Verifique o nível do óleo.
◦Verifique o combustível.
◦Verifique se o filtro de ar está limpo.
◦Verifique a pressão dos pneus (sempre entre 14 e 22 lbs) dependendo do terreno.
◦Verifique a relação da moto (dentes e coroa gastos, mesmo que esticados, poderão ficar caido).
◦Lubrifique a corrente.
Equipamentos de segurança:
◦Equipamentos de segurança como, botas, calça, colete, capacete, luvas, joelheiras, cotoveleiras, óculos, cinta, short com proteção lateral, etc, devem estar limpos, ajustados e em boas condições, afinal, eles é que o vão proteger. NÃO SEJA NEGLIGENTE.
◦Tenha sempre as ferramentas básicas, como chaves de boca nº 08/10/12 para pequenos parafusos, 17 e 24 para os parafusos das rodas (todas de boa qualidade), boas espátulas para tirarem o pneu, e, porcas e parafusos sobressalentes.
◦Alicate, alicate de pressão, chave de fenda e chave “philips”.
◦Leve também, um pedaço de arame liso, uma emenda de corrente, corda, óleo, tiras de câmara de ar, remendo de pneu, com cola e lixa, uma vela reserva, uma pequena bomba de encher pneu (ideal são as de Mountain Bike)




























                                                                                                                                             

Outras dicas importantes:
◦Nunca faça trilhas sozinho, se você cair e se magoar, o seu problema poderá agravar-se em 1000%.
◦Antes de sair, chame todos os integrantes do passeio, e faça o “BRIENFING”, definam tudo, como, por exemplo, quem vai puxar a trilha, quem vai limpar (último piloto), em caso de perda de pilotos, o que todos deverão fazer (os perdidos e a maioria).
◦Levem, sempre que possível, telefones, todos deverão ter os números dos parceiros. Caso tenham apenas dois telefones, o puxador, e o limpador, deverão levá-lo.
◦Sempre avise, em casa, o local em que farão a trilha, e o número do telefone da residência dos seus melhores amigos.
◦Esteja em boas condições físicas e mentais, isso fará o seu desempenho melhorar espontaneamente
◦Não tenhas vergonha de admitir que “TAL” obstáculo é muito para você, peça ajuda aos mais experientes, ou passe por um lugar que lhe dê confiança, afinal, sua fase de alto afirmação já deveria ter passado.
2 Pilotos de motocross


Ben Townley, Nova Zelândia
Bob Hannah, Estados Unidos